Saúde do couro cabeludo

Hidratação do couro cabeludo

Bate-papo com os especialistas!

02/11/2015 por Eduardo Motta

Blog Folyic - Hidratação do Couro Cabeludo
Blog Folyic - Hidratação do Couro Cabeludo

02/11/2015

Hidratação do couro cabeludo

Bate-papo com os especialistas!

por Eduardo Motta

0

Hoje faremos um bate-papo bem legal com os nossos tricologistas da International Association of Trichologists (IAT) para entendermos melhor a importância da hidratação dos cabelos e do couro cabeludo.

1. Quais as causas dos cabelos ressecados e/ou desidratados?

Eduardo Motta: Sabemos que a maioria dos processos químicos contribuem para a perda de água no cabelo. O clima e o uso contínuo de mecanismos térmicos como a piastra (chapinha) e o secador também pioram o quadro de ressecamento.

Dra. Anaflávia Oliveira: 70% da nossa pele é agua, sendo que o maior “reservatório de água natural” da pele, está localizado na derme. Esse reservatório é mantido graças à interação harmônica no transporte de lipídios (“gordura” da glândula sebácea e do cimento entre as células da camada córnea), do NMF (fator de hidratação natural composto por aminoácidos, lactato, uréia, glucosaminas, ácido láctico) e da própria água na pele. Os fatores citados pelo Eduardo, interferem nesse processo diminuindo a quantidade de água na pele.

Hidratação da pele – A água está presente no “cimento” entre as células da pele.

Hidratação da pele – A água está presente no “cimento” entre as células da pele.

2. Por que é importante manter a hidratação da pele do couro cabeludo?

Eduardo Motta: A hidratação da pele do couro cabeludo mantém o equilíbrio da microbiota formada por fungos e bactérias que vive em harmonia na pele, atua na manutenção do manto hidrolipídico (película protetora), que por sua vez, protege o couro cabeludo e também lubrifica os fios novos que estão chegando à superfície do óstio folicular (orifício por onde sai o pêlo e também desemboca a glândula sebácea).

Dra. Anaflávia Oliveira: Além dos fatores citados acima, se a perda de água for grande, esse reservatório diminui; o que compromete as reações biológicas das células e consequentemente a saúde do couro cabeludo e fios. As consequências são ressecamento, descamações, envelhecimento precoce, aumento da sensibilidade a diversos cosméticos (causando irritações, coceira) e um maior risco de desenvolvimento de alergias na pele.

3. Como hidratar os cabelos e em particular o couro cabeludo?

Eduardo Motta: O segredo está na escolha do hidratante e da ferramenta cosmética, o que deverá favorecer a maleabilidade nos fios, sem comprometer a integridade dos mesmos. Os produtos e procedimentos devem ser adequados para cada tipo de couro cabeludo e todos seus aspectos e características, porque nos produtos, por mais que sejam de origem profissional, existem composições específicas as quais atenderão bem às necessidades dos seus cabelos e couro cabeludo caso o profissional seja bem orientado. Caso contrário, o resultado pode não ser muito satisfatório! A aplicação do produto com parcimônia e de forma adequada mediante as necessidades do cliente é muito importante, pois as necessidades não são padronizadas. Com um atendimento humanizado e personalizado para cada cliente, as chances de sucesso serão mais assertivas, pois a todo momento podemos ter contraindicações e métodos de execuções diferentes, que implicará no resultado final e grau de satisfação de todos. Por isso, é necessário um profissional bem criterioso que tenha habilidades práticas e um conhecimento daquilo que está sendo feito.

Dra. Anaflávia Oliveira: Podemos aumentar esse reservatório através de 3 vias:

  • Fazendo uma camada de proteção (“um filme”) sobre a pele para tentar impedir a perda de água para o meio ambiente. Isso pode ser obtido através de tratamentos com ceramidas, óleos vegetais ricos em ácidos graxos essenciais e com as manteigas;
Retenção de água pela pele

O filme formado sobre a pele protege contra a perda de água da mesma para o meio externo.

  • Absorvendo e retendo água do meio ambiente por meio de tratamentos com ativos como o pca-na, ácido hialurônico, aminoácidos, proteínas, glicerina. Esses ativos possuem uma forte ligação com a água o que facilita a renovação celular do Folículo Piloso, tornando a pele do couro mais resistente e estabilizando as fibras de colágeno e elastina. Tudo isso leva a uma maior sustentação e adesão do Folículo Piloso, do bulbo capilar no couro cabeludo sendo um fator importante na prevenção e tratamento da queda capilar;
Ligação forte do Hidratante com moléculas de água impedindo sua perda para o meio ambiente.

Ligação forte do Hidratante com moléculas de água impedindo sua perda para o meio ambiente.

  • Facilitando o transporte de água entre as células e camadas das células por meio das aquaporinas. Sim, a água se movimenta o tempo todo entre as camadas da pele através de alguns mecanismos. E nós podemos certamente dar uma ajudinha a esse sistema de transporte :)

4. E quais são as dicas mais importantes sobre os mitos e verdades da hidratação?

Ao buscar por informações, principalmente na internet, deve-se atentar bem à algumas coisas superimportantes:

  • Excesso de produto não significa que se terá bons resultados;
  • Ultrapassar o tempo de pausa do protocolo da marca também não aumenta o potencial de qualidade do produto;
  • Muitas blogueiras falam de umectação com os Óleos Vegetais. Esses óleos não fazem umectação (absorção de água) e sim oclusão (uma barreira) para evitar perda de água para o ambiente;
  • Não confie em rótulos de produtos. Caso não tenha um profissional para auxiliar na escolha, leia a composição para ver quais são os ativos hidratantes contidos naquele produto. Para que haja uma hidratação efetiva, são necessárias as 3 vias de hidratação como explicado na questão número 3 deste texto.

Referências Bibliográficas:

  1. Cosmetologia Aplicada à Dermoestética, Claudio Ribeiro.
  2. Manual Técnico Aromaterapia Aplicações de Óleos Essenciais. 2ª. edição. WNF Word’s Natural Fragrancies – Óleos Naturais.
  3. A Ciência do Cabelo. O livro indispensável do profissional cabeleireiro. 2ª. edição revisada e atualizada. Luis Carlos Carraro Maio / 2010.
  4. Material de aula: Nutrição Capilar. Profª. Vanessa Suzuki.
  5. Aula: Anatomia, Fisiologia e Bioquímica da Pele. Dr. Ademir Junior.