Beleza dos fios

A escova progressiva faz mal ao cabelo?

26/09/2016 por Evelize Bratfisch

Underwater view of iceberg with beautiful polar sea on background - illustration.
Underwater view of iceberg with beautiful polar sea on background - illustration.

26/09/2016

A escova progressiva faz mal ao cabelo?

por Evelize Bratfisch

0

O MAL DA ESCOVA PROGRESSIVA É MUITO ALÉM DO QUE PODEMOS VER

O cabelo liso e brilhante é a preferência nacional, sendo assim, desejo da maioria das brasileiras. Existem vários procedimentos para alisar as madeixas, e o mais popular é a escova progressiva, que há alguns anos foi vendida como tratamento, pois além do formaldeído também tinha a queratina em seu era composto. Mas hoje já sabemos que como qualquer outra química, esse processo danifica o cabelo.

Então vamos entender um pouco sobre a fibra capilar e qual o mecanismo de ação das escovas progressivas.

COMPOSIÇÃO DO CABELO

O cabelo é constituído de proteínas, água, lipídeos, aminoácidos, sendo basicamente composto de queratina e de pigmentos. No cabelo, portanto, temos Carbono (45%), Oxigênio (28%), Nitrogênio (15%), Hidrogênio (7%) e Enxofre (5%).

A fibra capilar possui três camadas: medula (parte mais interna da fibra, acredita-se que ocorre em fios grossos e ásperos), córtex (representa 90% do peso do cabelo, ele dá força, flexibilidade, elasticidade e cor ao cabelo) e a cutícula (camada mais externa da fibra, funcionada como proteção ao córtex e é formada por escamas).

Quando saudável, o fio de cabelo pode ser esticado de 40 a 50% do seu comprimento sem se romper. As fibras capilares são formadas pela queratina que é uma proteína resistente e insolúvel em água, e no cabelo podem estar do formato de α-queratina (enrolada entre si) ou β-queratina (fibras paralelas).

As ligações que estabilizam a estrutura da queratina são: pontes de hidrogênio (ligações facilmente rompidas pela presença da água), pontes salinas (formadas por cargas positivas e negativas, tem força intermediária), pontes de dissulfeto (ligação de um enxofre de uma cadeia com o enxofre de outra cadeia, originando a cistina, é a ligação mais difícil de ser rompida).

LIGAÇÕES QUÍMICAS DO CABELO

ligacoes-quimicas-do-cabelo

AGORA VAMOS ENTENDER O QUE É ESCOVA PROGRESSIVA

A escova progressiva é um alisamento ácido que pode ser feito com formol, ácido glioxilíco e Pro-Liss 100®, e como seu próprio nome diz, o efeito é progressivo.

Antes de tudo, é importante lembrar que o formol (formaldeído) é tóxico, e de acordo com o Cosmetic Ingredient Review a porcentagem de concentração segura para uso é de apenas 0,2%, e essa quantidade não tem o poder de alisar a fibra capilar, apenas conservá-la.

Quando a escova progressiva com formal era vendida como tratamento, era realizado quatro aplicações periódicas mas com alta concentração de formaldeído (em apenas uma única aplicação o cabelo fica liso).

Então lembrando-os novamente, o formol não tem a capacidade de romper as pontes de dissulfeto, ele utiliza as pontes já rompidas para formar uma ligação metilênica (-CH2-), modificando a conformação das microfibrilas, agindo no alinhamento das cutículas e asssim, proporcionando aos fios um aspecto de liso, sem aspereza e brilhante.

OS EFEITOS E RESULTADOS DA ESCOVA PROGRESSIVA

Aliado ao calor oferecido pelas chapinhas, a escova progressiva promove uma reação de termo fusão entre o formol e a queratina, cria uma estrutura polimerizada e hidrofóbica (insolúveis em água) gerando um processo de deformação das cutículas e uma barreira plástica, na qual não permite a entrada das substâncias presentes nos cosméticos no córtex capilar. Este é o grande problema da escova progressiva, quando o cabelo está com essa química ele não consegue absorver água, vitaminas e ativos, a fibra torna-se ressecada, há perda de elasticidade e flexibilidade, tornando-se quebradiça.

Na figura abaixo se pode observar a ação sucessiva do formol:

acao-do-formol-no-fio

Ácido Glioxílico o ácido glioxílico está proibido pela ANVISA desde 2014 sob alegação que há liberação de formol quando aquecido. Várias empresas estão fazendo testes para liberarem o seu uso uma vez que acredita-se que a temperatura necessária ocorrer essa liberação seja acima de 500°C, algo que não seria possível ser atingido durante o processo da escova.

Esse ácido libera aldeídos que promovem a quebra de pontes de cistina, com esse rompimento, o cabelo muda de forma e torna-se menos resistente. Com o uso da chapinha tem-se o realinhamento da fibra e o formato liso dos fios. O que pode gerar confusão sobre esse produto é que na Europa o uso é liberado, mas sua composição é diferente! Sendo assim, a materia prima de alta pureza quando aquecida, não libera esses ácidos que danificam o cabelo. Aqui no Brasil,a situação é bem diferente! E a recomendação é: Não use!

Pro Liss 100® – Glyoxyloyl Carbocysteine (and) Glyoxyloyl Keratin Amino Acids (and) Water. Age na cutícula rompendo as pontes de hidrogênio e Salinas, além de promover a interconversão das pontes de cistina da superfície do fio. Com ajuda do calor e da força mecânica, o cabelo fica liso.

CONSELHOS SOBRE ESCOVA PROGRESSIVA

Ao perguntar à Tricologista da Clínica Folyic, Dra Anaflavia, se ela teria algum conselho para quem está pensando em fazer progressiva, ela comenta:  “Quando o assunto é escova progressiva, o que é falado por aí é apenas a ponta de um enorme iceberg. Todo cuidado é pouco. Primeiro, porque infelizmente, algumas empresas cosméticas, adicionam o formaldeído ou ativos semelhantes em suas formulações sem descrevê-los no rótulo do produto. Segundo, que há profissionais que fazem progressivas e vendem como cauterização, botox, mel, chocolate, flores ou pior, como tratamento capilar. Sim, dá vontade de chorar ao escutar isso e muitas mulheres caem na historinha de contos de fada. E se mesmo assim, você deseja fazer a progressiva para ter seu cabelo liso, minha recomendação é: Se você gosta de seu cabelo, por favor,  não faça! O fato é que a escova progressiva só causa PREJUÍZOS PROGRESSIVOS ao cabelo (muitas vezes, não percebidos nas primeiras aplicações) sem contar que o benefício do liso fica artificial. Você vai perder a naturalidade, o modelado e balanço que são próprios de um cabelo saudável. Há outras formas mais saudáveis de alisar, modelar e “domar” o cabelo. Consulte um cabeleireiro que seja tricologista ou terapeuta capilar. Ele vai te explicar em detalhes como funciona, ver as opções para chegar no resultado que você deseja e fazer o teste de mecha.  O médico tricologista apesar de não realizar o procedimento, pode avaliar, orientar e tirar suas dúvidas. Cerque-se de bons profissionais que entendam de cabelo. Seu cabelo e autoestima agradecem.”

CUIDADOS APÓS-PROGRESSIVA

São muitas as dúvidas a respeito de como cuidar dos cabelos após um processo químico, e algumas vezes as mulheres fazem mais de um. Como foi dito acima, por ser um processo químico, a escova progressiva causa danos a fibra, por isso manter o cabelo hidratado e  reparado é fundamental para a beleza e saúde das fibras.

Quando for feita coloração e progressiva, a coloração deve ser feita primeiro,  já haverá deposição de pigmento na parte mais interna do fio e a progressiva age mais na superfície. Atém disso, o pH muito alto das tinturas abre a cutícula do fio e altera o efeito da progressiva.

Muitas pessoas me perguntam: Como fazer para o efeito da progressiva durar? Como tratar um cabelo danificado por um procedimento mal feito, ou por uso clandestino de formol no produto?

Então meninas, anotem:

DICAS DE TRATAMENTOS PARA O CABELO DANIFICADO POR PROGRESSIVA:

Procurem nos rótulos dos produtos os seguintes componentes:

  • ÓLEO DE JOJOBA (JOJOBA OIL) FUNCIONA COMO DOADOR DE BRILHO SEM DEIXAR O CABELO COM ASPECTO OLEOSO.
  • ÓLEO DE ABACATE (PERSEA GRATISSIMA OIL – AVOCADO) MUITO NUTRITIVO, PROMOVE A MACIEZ DOS CABELOS.
  • ÓLEO DE CAMELINA (CAMELINA SATIVA SEED OIL) – PENTEABILIDADE, MALEABILIDADE E ANTIOXIDANTE.
  • ÓLEO DE NOZ DE MACADÂMIA (MACADAMIA NUT OIL) LUBRIFICA E HIDRATA A FIBRA CAPILAR.
  • MANTEIGA DE ILLIÊ (SHOREA ROBUSTA SEED BUTTER) HIDRATA E RECUPERA A FIBRA CAPILAR.
  • MANTEIGA DE TUCUMÃ (ASTROCARYUM TUCUMA SEED OIL) RESTAURA E HIDRATA OS CABELOS.
  • MANTEIGA DE KARITÊ (BOTYROSPERMUM PARKII OIL – SHEA BUTTER)ANTIOXIDANTE E RESTAURADOR.
  • ÓLEO DE ARGAN (ARGANIA SPINOSA KERNEL OIL) HIDRATA, LUBRIFICA E RESTAURA.
  • AMODIMETICONE (AMODIMETHICONE) REPARADOR, FORMADOR DE FILME E MELHORA A PENTEABILIDADE.
  • PROTEÍNA HIDROLISADA DO TRIGO (HYDROLYZED WHEAT PROTEIN) REPARADOR.
  • POLYQUARTENIUM 10 REPARADOR.
  • POLYQUATENIUM 7 MELHORA O PENTEADO E A MACIEZ.

Como são muitos componentes, prometo que Na próxima matéria falarei só sobre eles! Bjs e até!!!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

  • Corrêa, Marcos Antonio. Cosmetologia Ciência e Técnica. 1 ed. Ed. Medfarma. São Paulo, 2012.
  • Halal, John. Dicionário de ingredientes de produtos para cuidados com o cabelo. Ed. Senac. São Paulo, 2010.
  • Halal, John. Tricologia e a Química Cosmética Capilar. 5 ed. Ed. Cengage Learning. São Paulo, 2015.
  • Garcia, Solange. Alisantes e Permanentes.Material disponível para alunos da pós graduação de tricologia Cosmética. Faculdades Oswaldo Cruz, 2015.