Saúde do couro cabeludo

Tipos de couro cabeludo – cuidados e especificações

28/10/2016 por Eduardo Motta

Girl in park covering face with sunflower
Girl in park covering face with sunflower

28/10/2016

Tipos de couro cabeludo – cuidados e especificações

por Eduardo Motta

0

CABELOS OLEOSOS, SECOS E SENSÍVEIS

Hoje o assunto que vamos tratar é algo que considero de suma importância ser bem entendido e também observado com muito critério. Imaginemos que o couro cabeludo seja a “terra” a qual temos as “plantações” (os cabelos). Com esta pequena e simplista analogia, fica claro concluir que para haver crescimento de fio com boa qualidade, é necessário uma boa funcionalidade do couro cabeludo. O couro cabeludo pode ter variações mediante raça, idade, produção hormonal, clima e as químicas em geral. Vou discorrer um pouco sobre algumas alterações comuns de couro cabeludo e tentarei ser breve…

1- COURO CABELUDO OLEOSO

Um grande número de glândulas sebáceas está localizado no couro cabeludo, cerca de 300-400 por cm2. Em situações normais, ajuda a condicionar o cabelo e reter umidade. Isto é muito benéfico para a fibra capilar porque faz com que o fio tenha uma aparência saudável, protege contra o ressecamento e, consequentemente a descamação pela falta de lubrificação. O cabelo oleoso pode ser apenas um recurso natural, falta de higiene, uso inadequado de produtos, exposição ao meio ambiente entre outros.

glandula-sebacea-com-excesso-na-producao-de-sebo
Imagem mostrando a glândula sebácea com excesso na produção de sebo

CAUSAS DA OLEOSIDADE EXCESSIVA:

  • Estresse: Isso acontece quando o corpo diante de uma situação de estresse libera o hormônio chamado cortisol, e como consequência as glândulas sebáceas começam a produzir mais oleosidade. O excesso de óleo no couro cabeludo pode causar: inflamação, com o sem coceira (prurido). Os fungos da microflora cutânea podem se aproveitar dessa secreção e agravar o quadro. Este momento geralmente é muito desconfortável para o indivíduo.
  • Dieta: O consumo de altas doses de leite, açúcar, hidratos de carbono podem causar oleosidade no couro cabeludo. A carência de vitamina B6 pode aumentar a quantidade de oleosidade na raiz.
  • Higiene Inadequada: Há um acúmulo de óleo causado por uma frequência reduzida de lavagens.
  • Cosméticos Inadequados: Alguns cosméticos contem uma grande quantidade de óleos, manteigas e silicones que causam o aspecto engordurado no cabelo, por deposição.

DICAS PARA QUEM TEM CABELO OLEOSO

  • Use shampoos translúcidos (transparentes)
  • Lave o cabelo preferencialmente na parte da manhã, pois as glândulas sebáceas estão em maior atividade à noite
  • Use apenas água fria ou morna, água quente estimula a produção de capilar gordura.

O QUE EVITAR?

O cabelo oleoso provoca irritação do couro cabeludo e é particularmente sensível. Para não o irritar mais, evitando estresse e uso excessivo de cabelo preso, tranças ou penteados muito apertados.

Utilize o condiocionador apenas para manter o brilho e maciez do cabelo, evite a região do couro cabeludo para não haver nenhum excesso de gordura.

2- COURO CABELUDO SECO

8% da população tem cabelos secos e isto pode ser sintoma de muitos problemas de saúde… Se o couro cabeludo apresenta irritação com ou sem inflamação e você tem a sensação de estar sendo esticado, provavelmente ele está ressecado. Pode ser um sinal de que as defesas naturais da pele ou o chamado de fator de humidade natural (manto hidro lipídico) não estáo funcionando de forma harmoniosa na pele.  As camadas externas da pele são organizadas como “Tijolos” servindo para manter a hidratação. Quando está ressecado, significa que a pele do couro cabeludo requer um grau de hidratação que não foi atendido, ou seja, ocorre uma diminuição significativa do nível de fator de água. O cabelo pode tornar-se seco e quebradiço, o que pode ocorrer também pela falta da hidratação biológica do mesmo.

manto-hidrolipidico-responsavel-pela-hidratado-e-protecao-da-pele
Imagem demonstrando as diversas camadas e o manto hidrolipídico responsável pela hidratado e proteção da pele.

SINAIS DO COURO CABELUDO SECO

  •  Caspa
  • Irritação
  • Fissuras
  • Dor ou sensibilidade aumentada no couro
  • Cabelo seco e quebradiço

CAUSAS DO COURO CABELUDO SECO

  •  Nutricionais e metabólicas
  • Deficiência de ferro
  • Deficiência de proteína
  • Água quente
  • Calor excessivo (sol, secador e etc)
  • Cosméticos Inadequados

Todos estes fatores aumentam o índice de ressecamento.

DICAS PARA QUEM TEM CABELO SECO

Busque uma avaliação criteriosa com um especialista em cabelos para regular a alteração. A proposta é hidratar e nutrir este couro cabeludo repondo todas as perdas. Pode ser em associação com as terapias manuais, eletroterapias ou fototerapias.

O QUE EVITAR ?

ATENÇÃO!!!

O uso excessivo de produtos (shampoo, gel, sprays e etc) para cuidar dos cabelos escolhidos e utilizados de forma errada podem causar ou agravar o quadro.  Alguns têm em sua composição, componentes químicos agressivos que podem remover a umidade e oleosidade natural tornando seu couro cabeludo seco. E se combinados com o calor excessivo pode ser um desastre.

3- COURO CABELUDO SENSÍVEL

Assim como a pele do rosto e do corpo, o couro cabeludo pode também ser sensível.  O escalpo (couro cabeludo) pode estar sujeito a inúmeras agressões diárias que o deixam sensível e delicado. O couro cabeludo é uma área cheia de terminações nervosas, cerca de 600 por cm2 de pele. Essas terminações nervosas atingem a pele (derme e epiderme) e são ativados por estímulos mecânics, ressão, estresse, calor, frio etc.

Nos dias atuais devido ao estilo de vida das pessoas,  o mau uso de produtos químicos e as alterações hormonais, torna-se cada vez mais comum as reclamações de sensibilização do couro cabeludo. Sabemos que muitas dessas queixas podem evoluir para um quadro de queda capilar, isso não é uma regra, mas ultimamente em geral, os quadros de alopecias apresentam sensibilidade.

SINAIS DE COURO CABELUDO SENSÍVEL

  •  Vermelhidão
  • Dificuldade em acertar nos cosméticos
  • Caspa
  • Irritação frequente
  • Fissuras
  • Dor ou sensibilidade aumentada no couro
  • Cabelo seco e quebradiço

DICAS PARA QUEM TEM CABELO SENSÍVEL

Buscar uma avaliação criteriosa com um profissional tricologista ou terapeuta capilar para regular esta alteração. A intenção é hidratar e nutrir este couro cabeludo, podendo fazer associação de terapias manuais, eletroterapias ou fitoterapias com ativos específicos.

“Alterações no aspecto do couro cabeludo (dermatites, oleosidade excessiva e desidratação) não significam necessariamente uma patologia. Pode ser apenas resultado de uma inadequação de hábitos e produtos, ou seja, pode ser simplesmente uma resposta de seu couro a algum hábito inadequado.” Comentário da Dra Anaflávia, tricologista pela IAT.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

– FEROLLA, C. Dermatite seborreica da face. RBM Especial Dermatologia, 2010

– HALAL, John. Tricologia e a química cosmética. Tradução Ez2Translate. São Paulo: Cengage Learning, 2013

http://www.schwarzkopf.es/skes/es/home/reparacion/cabello_graso/problemas_capilares/cabello_graso.html