Seja bem-vindo! Este é um espaço especialmente elaborado para você que procura informações sobre tratamento capilar, saúde e beleza dos cabelos com embasamento técnico-científico.

Link Úteis
Menu Fechar

Publicações com a tag: “cabelo”

COLORAÇÕES CAPILARES: QUAL A MELHOR PARA OS CABELOS?

27/09/2018

COLORAÇÕES CAPILARES: QUAL A MELHOR PARA OS CABELOS?

por Evelize Bratfisch

0

“A coloração é um assunto complexo e deve ser abordado de forma muito criteriosa pelo profissional, pois essa química pode ocasionar uma série de problemas que são, na maior parte das vezes, subestimados pelos pacientes e subdiagnosticados pelos médicos. Também é alvo de muito marketing pelas empresas causando confusão na cabeça do consumidor. As vezes, as ditas ‘naturais’, não são tão naturais assim. As ‘livres de amônia’ não significa isentas de riscos. Percebo que muitas pacientes não sabem a marca que estão utilizando e muitas ainda compram as opções mais baratas. Quando falamos de química capilar, priorize sempre a qualidade, não o preço. E principalmente se você já apresenta algum problema capilar, procure um profissional para orientá-lo. Testes podem ser necessários e a escolha correta pode fazer toda a diferença na saúde e beleza do seu cabelo.” – Comenta a Dra Anaflávia Oliveira, nossa médica e tricologista pela International Association of Trichologists.

Leia mais

“A coloração é um assunto complexo e deve ser abordado de forma muito criteriosa pelo profissional, pois essa química pode ocasionar uma série de problemas que são, na maior parte das vezes, subestimados pelos pacientes e subdiagnosticados pelos médicos. Também é alvo de muito marketing pelas empresas causando confusão na cabeça do consumidor. As vezes, as ditas ‘naturais’, não são tão naturais assim. As ‘livres de amônia’ não significa isentas de riscos. Percebo que muitas pacientes não sabem a marca que estão utilizando e muitas ainda compram as opções mais baratas. Quando falamos de química capilar, priorize sempre a qualidade, não o preço. E principalmente se você já apresenta algum problema capilar, procure um profissional para orientá-lo. Testes podem ser necessários e a escolha correta pode fazer toda a diferença na saúde e beleza do seu cabelo.” – Comenta a Dra Anaflávia Oliveira, nossa médica e tricologista pela International Association of Trichologists.

Leia mais

Xampu Antiqueda Funciona?

16/07/2018

XAMPU ANTIQUEDA FUNCIONA?

por Evelize Bratfisch

0

EXISTEM DIVERSOS PRODUTOS NO MERCADO QUE PROMETEM EVITAR A QUEDA CAPILAR, COMO OS XAMPUS ANTIQUEDA. MAS SERÁ QUE ELES REALMENTE FUNCIONAM?

Como química, gostaria de lembrá-los que, segundo a ANVISA, os xampus antiqueda são classificados como produtos “grau 2”, ou seja, precisam ser testados para assegurar sua eficácia e segurança. Leia mais

EXISTEM DIVERSOS PRODUTOS NO MERCADO QUE PROMETEM EVITAR A QUEDA CAPILAR, COMO OS XAMPUS ANTIQUEDA. MAS SERÁ QUE ELES REALMENTE FUNCIONAM?

Como química, gostaria de lembrá-los que, segundo a ANVISA, os xampus antiqueda são classificados como produtos “grau 2”, ou seja, precisam ser testados para assegurar sua eficácia e segurança. Leia mais

qual a frequência para lavar os cabelos

29/06/2018

COM QUE FREQUÊNCIA DEVEMOS LAVAR O CABELO?

por Amanda Barbeito

0

A FREQUÊNCIA PARA LAVAR O CABELO, MUITAS VEZES, É APONTADA COMO CAUSA DE QUEDA CAPILAR. AFINAL, QUAL É A INDICAÇÃO DOS ESPECIALISTAS?

Essa é uma dúvida muito comum, principalmente, entre as mulheres e, de início de conversa, já digo que dentro da medicina, da tricologia e do meu caminhar até hoje, aprendi uma coisa que considero de extrema importância e que levo não só no trabalho, mas na vida: “Devemos observar cada indivíduo de forma única, não o comparando com mais ninguém, a não ser com ele mesmo”. Leia mais

A FREQUÊNCIA PARA LAVAR O CABELO, MUITAS VEZES, É APONTADA COMO CAUSA DE QUEDA CAPILAR. AFINAL, QUAL É A INDICAÇÃO DOS ESPECIALISTAS?

Essa é uma dúvida muito comum, principalmente, entre as mulheres e, de início de conversa, já digo que dentro da medicina, da tricologia e do meu caminhar até hoje, aprendi uma coisa que considero de extrema importância e que levo não só no trabalho, mas na vida: “Devemos observar cada indivíduo de forma única, não o comparando com mais ninguém, a não ser com ele mesmo”. Leia mais

CABELO MUDA DE FORMA, Queratina, mudanças no formato do cabelo, secador

20/02/2018

POR QUE O CABELO MUDA DE FORMA NA PRESENÇA DE ÁGUA, SECADOR E QUÍMICA CAPILAR?

por Eduardo Motta

0

ENTENDA MAIS SOBRE AS MUDANÇAS NO FORMATO DOS NOSSOS CABELOS

Nossos cabelos mudam de formato constantemente, seja por questões ambientais como umidade, água, vento, secador, seja pelas questões hormonais como na puberdade, na gravidez, na menopausa ou por processos químicos como coloração, luzes ou alisamentos. Hoje, convidamos o prof. Eduardo Motta para falar o porquê isso ocorre. Leia mais

ENTENDA MAIS SOBRE AS MUDANÇAS NO FORMATO DOS NOSSOS CABELOS

Nossos cabelos mudam de formato constantemente, seja por questões ambientais como umidade, água, vento, secador, seja pelas questões hormonais como na puberdade, na gravidez, na menopausa ou por processos químicos como coloração, luzes ou alisamentos. Hoje, convidamos o prof. Eduardo Motta para falar o porquê isso ocorre. Leia mais

22/09/2017

MICROAGULHAMENTO NA TERAPIA CAPILAR

por Magdalena Rios Osuna

0

O FOCO SÃO OS FATORES QUE ESTÃO PRESENTES NA FASE DE CRESCIMENTO CAPILAR E O DRUG DELIVERY

Atualmente, a utilização do microagulhemento tem se mostrado uma das técnicas mais requisitadas por profissionais da área da saúde e da beleza por ser um grande diferencial para a atuação em procedimentos e, de certa forma, elevar o nível dos tratamentos terapêuticos, melhorando o tempo de resposta do local a ser estimulado e vislumbrando resultados satisfatórios para o profissional e o cliente – paciente.

Este tema será discorrido com foco na terapia capilar, ou seja, nosso alvo de tratamento é o couro cabeludo, onde o objetivo não é apenas a síntese de colágeno, que colabora com o crescimento do cabelo devido às substâncias liberadas em sua reação de desenvolvimento. O foco são os fatores de crescimento que estão presentes na fase de crescimento capilar (fase anágena) e também o emdrug delivery/em.

Esta técnica consiste em produzir furos minúsculos na pele com objetivo de estimular os fibroblastos, células responsáveis pela produção de colágeno e pela reparação tecidual, sem provocar a desepitelização total da pele. Como é observado nas técnicas ablativas, os riscos e o tempo de recuperação são maiores.

Trata-se de um sistema de microagulhas aplicado à pele com o objetivo de gerar múltiplas micropunturas, longas o suficiente para atingir a derme e desencadear, com a injúria provocada, o estímulo inflamatório que resultaria na produção dos fatores de crescimento para reparar o microcanal desenvolvido com as agulhas.

O microagulhamento é uma técnica que utiliza um aparato composto basicamente de duas partes: um cabo e um rolo de polietileno, denominado de emroller/em. O rolo é cravejado de agulhas que podem variar em número (marcas nacionais e importadas frequentemente apresentam 75, 192, 200 ou 540 agulhas), tamanho (de 0,25 mm a 3 mm), formato e composição. O comprimento das agulhas determina a profundidade em que vão chegar. Entretanto, para isso, precisamos ser éticos e respeitar os limites de cada promissão mediante a legislação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

As agulhas variam de 0,25mm até 3,0mm, sendo que a esteticista, o terapeuta capilar, está autorizada a utilizar até 0,5 mm… acima de 2,0 mm somente uso médico!

Fisioterapeutas, biomédicos e farmacêuticos podem utilizar agulhas de até 1,5mm, mediante curso específico para capacitar-se dentro da técnica e poder intervir de forma a controlar qualquer reação lateral que esse tamanho de agulha deixa exposto a acontecer. Esses profissionais podem utilizar agulhas maiores se trabalharem em uma clínica com um médico responsável autorizando e acompanhando.

Agulhas menores que 0,5mm são utilizadas somente para permeação de ativos, não trazendo nenhum resultado na produção de colágeno ou fatores de crescimento; somente 0,5 mm e acima que acontece a produção de colágeno.

No rosto, pode-se utilizar a agulha de 0,25mm até 1,5mm e, para o corpo, de 1,0mm até 3,0mm, dependendo da espessura da pele de cada cliente, sendo que acima de 1,0mm é necessário o uso de anestésico tópico, pois a dor pode ser intensa.

03

O FOCO SÃO OS FATORES QUE ESTÃO PRESENTES NA FASE DE CRESCIMENTO CAPILAR E O DRUG DELIVERY

Atualmente, a utilização do microagulhemento tem se mostrado uma das técnicas mais requisitadas por profissionais da área da saúde e da beleza por ser um grande diferencial para a atuação em procedimentos e, de certa forma, elevar o nível dos tratamentos terapêuticos, melhorando o tempo de resposta do local a ser estimulado e vislumbrando resultados satisfatórios para o profissional e o cliente – paciente.

Este tema será discorrido com foco na terapia capilar, ou seja, nosso alvo de tratamento é o couro cabeludo, onde o objetivo não é apenas a síntese de colágeno, que colabora com o crescimento do cabelo devido às substâncias liberadas em sua reação de desenvolvimento. O foco são os fatores de crescimento que estão presentes na fase de crescimento capilar (fase anágena) e também o emdrug delivery/em.

Esta técnica consiste em produzir furos minúsculos na pele com objetivo de estimular os fibroblastos, células responsáveis pela produção de colágeno e pela reparação tecidual, sem provocar a desepitelização total da pele. Como é observado nas técnicas ablativas, os riscos e o tempo de recuperação são maiores.

Trata-se de um sistema de microagulhas aplicado à pele com o objetivo de gerar múltiplas micropunturas, longas o suficiente para atingir a derme e desencadear, com a injúria provocada, o estímulo inflamatório que resultaria na produção dos fatores de crescimento para reparar o microcanal desenvolvido com as agulhas.

O microagulhamento é uma técnica que utiliza um aparato composto basicamente de duas partes: um cabo e um rolo de polietileno, denominado de emroller/em. O rolo é cravejado de agulhas que podem variar em número (marcas nacionais e importadas frequentemente apresentam 75, 192, 200 ou 540 agulhas), tamanho (de 0,25 mm a 3 mm), formato e composição. O comprimento das agulhas determina a profundidade em que vão chegar. Entretanto, para isso, precisamos ser éticos e respeitar os limites de cada promissão mediante a legislação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

As agulhas variam de 0,25mm até 3,0mm, sendo que a esteticista, o terapeuta capilar, está autorizada a utilizar até 0,5 mm… acima de 2,0 mm somente uso médico!

Fisioterapeutas, biomédicos e farmacêuticos podem utilizar agulhas de até 1,5mm, mediante curso específico para capacitar-se dentro da técnica e poder intervir de forma a controlar qualquer reação lateral que esse tamanho de agulha deixa exposto a acontecer. Esses profissionais podem utilizar agulhas maiores se trabalharem em uma clínica com um médico responsável autorizando e acompanhando.

Agulhas menores que 0,5mm são utilizadas somente para permeação de ativos, não trazendo nenhum resultado na produção de colágeno ou fatores de crescimento; somente 0,5 mm e acima que acontece a produção de colágeno.

No rosto, pode-se utilizar a agulha de 0,25mm até 1,5mm e, para o corpo, de 1,0mm até 3,0mm, dependendo da espessura da pele de cada cliente, sendo que acima de 1,0mm é necessário o uso de anestésico tópico, pois a dor pode ser intensa.

03